Erro no edital de tapa buraco de R$ 57,2 milhões suspende Concorrência Pública do dia 1º de fevereiro

Prefeito Rafael Diniz e o secretário Cledson

Atendendo a impugnação da Construtora ALAS LTDA a secretaria de Obras do município de Campos suspendeu a licitação de tapa buraco mais caro do mundo, cujo valor é de R$ 57,2 milhões.

O jornal online Tribuna NF teve acesso à impugnação e recebeu a informação que o edital sequer revelava os locais onde os serviços seriam prestados. Também tratou de um número elevado de pontes.

O erro do edital seria atribuído à correria de fim de ano e a desídia do subsecretário de Obras Marcos Tâmega, que seria responsável pela confecção do processo e do edital.

Mas a licitação do tapa buraco não para por aí.

A mesma empresa impetrou um Mandado de Segurança (0002808-67.2019.8.19.0014) visando suspender o processo baseado nos decretos 01 e 02 de 2017, do governo Rafael Diniz, que suspendeu esse tipo de obra no município.

Esses decretos foram mantidos pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro em sede de Ação Popular.

O governo Rafael Diniz já começa a provar do seu próprio veneno.

Sua equipe não conhece sequer os decretos do mandatário maior do município e fazem tudo a toque de caixa.

A empresa também revela no Mandado de Segurança que a se admitir a política atual do governo cada prefeito tem seus próprios credores e devedores, ignorando as regras da administração pública lesando aqueles que eventualmente trabalharam em outros governos e são submetidos a ter que bater na porta do judiciário e esperar pela eternidade para receber o precatório da fazenda pública.

De sua opinião