Emenda da procissão de Rafael Diniz agora discutida no comitê Super Bom

Opinião:

Parece brincadeira, mas é verdade. O prefeito da cidade de Campos dos Goytacazes Rafael Diniz, segundo um blog local, enviou um advogado trabalhista para discutir assuntos tributários na CDL local.

Até agora ninguém tratou da taxa da procissão e as outras cobranças manifestamente ilegais que se encontram na proposta que deverá ser votada na próxima terça-feira na Câmara Municipal.

É um absurdo que a população esteja sendo enganada. Diz a matéria do blog que a reunião foi do comitê empresarial permanente de desenvolvimento de Campos, formando uma sopa de letras que se reduzem a duas ou mais pessoas, todas comandadas por Joilson Super Bom.

Até o comitê é Super Bom. Imagine Joilson debatendo com o subsecretário de governo Fabio Bastos matéria tributária. Para quem conhece as partes sabe que é jogo de compadre. A matéria diz que Joilson falou que existem pontos duvidosos na mensagem. Com todo respeito à autoridade de Joilson em matéria tributária, mas qualquer um que ler a mensagem sabe o que realmente nela está escrito. Continuam tentando esconder.

Quanto ao falado comitê de desenvolvimento de Campos começamos a entender porque a cidade está falida. Como que um cidadão pode presidir um comitê de desenvolvimento se ele próprio coordenou uma rebelião para fechar os supermercados e todos os comércios no domingo.

Se isso é desenvolvimento eu não sei o que é falência. Enquanto a cidade tiver entregue a esse tipo de hipocrisia não vai restar outro fim.

Todo mundo sabe que a reunião foi para tratar de negócios de empresários da construção civil de Campos. Mas a notícia tenta dar outro enfoque.

Enquanto isso os padres, pastores, bispos e outros contemplados pela emenda da procissão continuam sem representação, porque na terça-feira Rafael Diniz vai aprovar a mensagem na Câmara super boa.

De sua opinião