Doleiro de Cabral diz que ‘Rei Arthur’ pagou propina ao ex-governador via conta em país caribenho

O empresário foragido Arthur Soares, o “Rei Arthur”, pagou aproximadamente U$ 11 milhões de propina ao ex-governador Sérgio Cabral via uma conta aberta em banco de um país no Caribe. A afirmação é do doleiro Renato Chebar, considerado um dos operadores de Cabral.

Chebar, que depôs na tarde desta segunda-feira (25) na 7ª Vara Criminal da Justiça Federal no Rio de Janeiro, disse que a conta foi aberta no banco EVG, que fica na Antígua e Barbuda. Ainda segundo o doleiro, o pedido para receber a propina na instituição financeira partiu do próprio ex-governador, entre o fim do primeiro mandato e início do segundo.

“O Arthur abriu a conta e, logo em seguida, me transformou em procurador para que eu pudesse fazer as movimentações financeiras necessárias. A partir daí, fazia com que o dinheiro se movimentasse por meio de investimentos em vários locais”, explicou Chebar.

O doleiro disse, ainda, que a propina paga por Arthur também era transferida para sua própria conta, de nome Blue Stream, no mesmo banco.

Doleiro Renato Chebar (Foto: Reprodução / TV Globo)Doleiro Renato Chebar (Foto: Reprodução / TV Globo)

Dono da Facility e maior fornecedor durante a gestão Sérgio Cabral, Arthur Soares chegou a manter R$ 3 bilhões em contratos com o governo do estado.

Ex-dono do Banco EVG, Enrico Vieira Machado confirmou, também em depoimento, que a conta de fato foi aberta por Arthur e que Chebar tinha autorização plena para movimentá-la.

Já o operador financeiro de Cabral, Carlos Miranda, conhecido como o “homem da mala”, afirmou em juízo que a relação do ex-governador com Arthur se dava desde o primeiro mandado – assim como o pagamento de propinas.

“No início, eu pegava o dinheiro em espécie na própria sede da Facility, no Rio Comprido. Cheguei a arrecadar R$ 1 milhão por mês. Depois, Arthur pediu para fazer o pagamento no exterior. O governador concordou e essa conta foi aberta. Recolhia tudo em um caixa único e utilizava o dinheiro para pagar contas pessoais de Cabral”, afirmou Miranda.

Fonte: G1

De sua opinião