Contratos dos governos de Rosinha e Rafael Diniz: Qual é a diferença?

No início do período Rafaelista, foram editados dois decretos: 001/2017 e 002/2017. Ambos suspenderam todos os contratos realizados no Governo Rosinha.

Tudo era suspeito. Logo no fim do ano, apareceram várias ações populares propostas contra os contratos realizados entre o governo Rosinha e as empresas que mais se destacaram à época. Essas ações foram propostas por Fabrício Ribeiro Batista, e ficaram conhecidas como “as ações do eletricista”.

As ações populares foram julgadas improcedentes e os atos foram declarados legítimos pela Justiça.

O mais curioso de tudo é que, embora na vigência dos decretos 001/2017 e 002/2017, que eram sucessivamente prorrogados, alguns contratos foram objeto de aditamento.

O primeiro caso conhecido foi o da Tinoco e Tinoco, contrato nº 0327/2014, que tem como sócio administrador da empresa o conhecido Dudu Tinoco, tio de Cesinha Tinoco, braço direito do atual prefeito, rei da propaganda do governo Rosinha que  continuou o seu reinado no governo Rafael Diniz. Confira o novo aditivo publicado em novembro de 2018:

Também aparece com aditamento o contrato com a empresa A.C.F da Silva ME., propriedade do empresário de  Santo Eduardo Antônio Carlos Fernandes da Silva, também conhecido como o novo imperador das quentinhas: o amigo de Wlad. O contrato é de nº 2014.045.000182-2 PR.

Também recebendo em dia com a prefeitura estão as empresas de Deca, responsável pelas vilas olímpicas e manutenção de escolas e creches, e o Rafael Guimarães.

Confira um dos contratos de Deca assinado no governo Rosinha e aditivado no governo Rafael: CONTRATO DECA

Todos com contratos aditivados procedentes do Governo Rosinha.

Existem outros casos, mas esses são os mais evidentes e comentados nos corredores do CESEC e na Secretaria de Obras do município.

Por que essas empresas conseguem receber valores tão altos e outras que prestaram serviços não conseguem receber valores tão inferiores na prefeitura? Qual a diferença entre essas empresas?

2 comentários em “Contratos dos governos de Rosinha e Rafael Diniz: Qual é a diferença?

  • 15 de fevereiro de 2019 em 15:40
    Permalink

    Além dos aditivados que são do governo passado, há tbm os novos contratos em que os vencedores da licitação são os mesmos de antigamente…vide secretaria de fazenda (é verdade, ela outra vez!). Lá tem assunto que não acaba mais né?
    Muita competência em jogo.

    Resposta
  • 15 de fevereiro de 2019 em 15:27
    Permalink

    Depois de deixar os mais humildes com fome, anunciaram o retorno do restaurante popular após o fracasso nas eleições do ano passado. Mas até agora nada.
    Vai matar a fome do povo só na véspera da eleição?
    Ouve-Se nas ruas que o Marcão do sacolão vai voltar o programa cheque cidadão, Mas, com outro nome.
    Dizem tbm que 2020 é logo ali. Mas quem tem fome tem pressa, já dizia Betinho.

    Resposta

De sua opinião