Cesta básica de setembro fica estável em Campos

Uma pesquisa da Superintendência do Procon, nos dias 26 e 27 de setembro, em seis supermercados de Campos, constatou que o valor da cesta básica se manteve estável no mês, com um aumento de 0,6% em comparação a igual período de agosto. Foram pesquisados os 13 itens que compõem a cesta, considerando suas respectivas quantidades estipuladas em lei, e a soma foi de R$ 344,82, contra R$ 342, 43 do mês anterior. Os produtos que apresentaram altas foram compensados por outros cujos preços caíram em proporção semelhante, estabilizando o preço médio.

Os produtos que mais aumentaram entre agosto e setembro foram: farinha de trigo (15%); leite integral (18%) e carne/alcatra (4%). Já os que apresentaram maior redução foram: açúcar (-29%); arroz (-11%) e margarina com sal (-17%). Se considerar a jornada de trabalho mensal do país de 220 horas, o trabalhador campista teve que gastar 79 horas e 34 minutos para adquirir a cesta básica. Em relação ao salário mínimo líquido, descontado o imposto previdenciário de 8%, a cesta consumiu 39% do valor recebido.

Em termos comparativos e tomando por base a pesquisa nacional do Dieese de setembro de 2018, a capital que registrou o maior valor da cesta básica foi Florianópolis (R$ 435,47). Já a capital com o valor mais baixo foi Salvador (R$ 315,86).

Fonte: Ascom

De sua opinião