Botafogo elimina o Nacional (PAR) e avança na Copa Sul-Americana

Uma atuação para lá de convincente para orgulhar os torcedores. Na noite desta quinta-feira (16), em um Nilton Santos lotado, o Botafogo deu pouquíssimas chances ao Nacional (PAR), venceu por 2 a 0, gols de Rodrigo Lindoso e Valencia, e como havia perdido o jogo de ida por 2 a 1, avançou as oitavas-de-final da Copa Sul-Americana. Nas oitavas-de-final, o Botafogo terá um confronto nacional, contra o Bahia. Antes, no domingo, o Alvinegro encara o Atlético (MG) pela 19ª rodada do Brasileirão. O jogo será novamente no Estádio Nilton Santos, às 16h.

Rodrigo Lindoso põe o Bota na frente

Como já era de se esperar, o Botafogo começou pressionando, sem dar espaços à equipe paraguaia. Porém, o Glorioso só foi assustar mesmo aos 20 minutos. Valencia cobrou falta na área, Igor Rabello ajeitou de cabeça e Rodrigo Lindoso marcou, mas o zagueiro estava impedido no primeiro lance e o tento foi anulado. Em seguida, Léo Valencia cobrou escanteio, mas Rabello cabeceou por cima da meta.

Apesar de ter total domínio da partida, o Botafogo finalizava pouco. Moisés arriscou chute de longe, mas a bola passou rente ao travessão e foi para fora. Mas o gol finalmente saiu aos 37 minutos: Valencia cobrou falta para a área, Lindoso subiu mais alto que a defesa do Nacional e cabeceou para o fundo do gol, sem chances para Rojas. Mesmo com o placar que lhe favorecia, o Botafogo não mudava sua postura, seguia buscando o ataque e dominava inteiramente a posse de bola. Os zagueiros alvinegros não tinham nenhum trabalho com o ataque paraguaio.

Logo com dois minutos de segundo tempo, o Botafogo quase ampliou: Valencia cobrou escanteio, Carli cabeceou, mas Rojas fez um milagre e impediu o gol. Em seguida, Renatinho fez grande jogada individual, chutou, foi travado, só que a bola sobrou para Aguirre, que encheu o pé, mas parou na trave. O uruguaio estava com azar porque, minutos depois, em arremate desta vez fora da área, acertou novamente a trave, agora do lado esquerda.

Só no fim, Valencia garante a vaga

Não querendo correr riscos, o Botafogo se defendia com uma grande arma: o ataque. Aos 20, Rodrigo Pimpão, que tinha entrado, fez boa jogada individual, tocou para Luiz Fernando, que adiantou a bola e ainda conseguiu finalizar, mas Rojas saiu bem e evitou o gol. Em seguida, Valencia chutou de longe, Rojas não chegaria na bola, mas Franco salvou quase cima da linha. O Nacional só assustou uma vez: Santacruz deu ótimo passe para Vieyra, que chutou mascado, mas para sorte do Glorioso, a bola passou rente à trave e foi para fora.

Já com a vantagem e sabendo que estava classificado, o Bota queria sacramentar a vaga. Valencia levantou na área, Rabello tocou de cabeça e livre, dentro da pequena área, Carli pegou mal na bola e mandou por cima da meta. Mas nos minutos finais, finalmente veio o gol do alívio: Matheus Fernandes tocou para Valencia, que avançou, bateu forte da entrada da área e finalmente venceu Rojas, fechando o placar em 2 a 0 e garantindo a classificação do Botafogo.

Fonte: FutRio

De sua opinião