Alerj pode adotar o modelo de verba de gabinete para deputados

Na sua primeira reunião com os líderes de partidos e blocos, o presidente da Assembleia Legislativa, André Ceciliano (PT), vai cumprir hoje o compromisso de apresentar a proposta de criação da verba de gabinete.

Como na Câmara de Deputados, em Brasília, cada parlamentar receberá uma cota.

E ficará legalmente responsável pelos recursos — que podem ser usados na contratação de consultorias, alimentação, aluguel de veículos, etc.

Cada deputado será, então, ordenador de despesas.

Quer dizer, terá que publicar todas as notas fiscais na internet e responderá ao Tribunal de Contas e ao Ministério Público pelo gasto do dinheiro.

Transparência

Com isso, por exemplo, acaba o esquema de distribuição de auxílio alimentação, sempre cercado de mistérios — e irregularidades.

E a justificativa (cara de pau!) para a nomeação de alguns funcionários fantasmas: o argumento de que era para pagar despesas, como consultorias — já que não há dotação prevista para este fim.

Fonte: Coluna Extra, Extra, do Jornal Extra.

De sua opinião